• Tetra

Fibra de vidro

Atualmente, a grande preocupação das indústrias é trabalhar com materiais versáteis, que sejam leves, flexíveis e de boa qualidade. Estruturas antigas como aço, ferro e variedades já não são tão chamativas para as empresas, independentemente dos empreendimentos por elas construídos.



A expressão fibra de vidro (ou fiberglass) é usada para denominar os filamentos e o conjunto de polímeros, cujo nome correto do material aqui estudado é Polímero Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV).


  • Principais vantagens

– Baixo custo

– Resistência à tração moderada

– Alta inércia química

– Propriedades isolantes


  • Desvantagens

– Módulo de elasticidade relativo baixo

– Auto abrasividade

– Baixa resistência à fadiga quando agregada em compósitos

– Densidade relativa alta


De uma forma geral as propriedades dos materiais fibrosos são descritas fazendo uma

comparação entre um material fibroso e outro. Por exemplo: CMPs baseados em fibras de vidro têm baixa resistência à fadiga, quando comparados aos compósitos baseados em fibras de carbono, por exemplo.


Para que serve a fibra de vidro?


A fibra de vidro é usada tanto para produção de pequenas peças ou produtos mais complexos. Normalmente, utilizam-se os polímeros reforçados com fibra de vidro para os seguintes artefatos:

  • Artigos náuticos: bóias de sinalização, cascos de embarcações e pranchas de surf;

  • Aviação: hélice de helicópteros e aviões de fuselagem;

  • Automotivos: discos de embreagem, pastilhas de freio, carrocerias, carenagens.

  • Recipientes para armazenamento: reservatórios, caixas d’ água e piscinas;

  • Equipamentos: engrenagens, carenagens, carcaças de instrumentos e máquinas caseiras ou industriais;

  • Construção civil: telhas, painéis decorativos, sistemas de isolamento térmico e elétrico;

  • Reforço para plásticos: capacetes de segurança, recipientes de carga, escudos de solda.